DICA DE CINEMA-ELA

Em sua obra cinematográfica, filme após filme, o norte-americano Spike Jonze tenta abordar a incomunicabilidade entre as pessoas. Desde sua estreia em Quero ser John Malkovich (1999), até seu recente Onde vivem os Monstros (2009), os personagens procuram meios de fuga e não encarar o outro de frente. Ao mergulharem em seus mundos imaginários, encontram o consolo, a paz, o prazer que aqui, no mundo real, procuram e não acham. Seu novo longa Ela segue na mesma linha.

Ela também é uma ficção científica, e, como tal, investiga o nosso presente falando de um futuro provável. Para um filme sobre a dificuldade de comunicação e expressão de afetos, este é calcado no diálogo – o que soaria paradoxal, não fosse o fato de que muito se fala, mas pouco se diz (entre dois humanos). É com Samantha que Theodore rompe suas barreiras, suas melancolias, e reencontra a si mesmo – enfim, é preciso se apaixonar por uma máquina para ele se lembrar do humanismo que existe dentro dele mesmo. Desta forma, o filme de Jonze faz parecer que é nessa direção que a humanidade está caminhando.

DICA DE CINEMA-12 ANOS DE ESCRAVIDÃO

O drama 12 anos de escravidão é, ao mesmo tempo, tão familiar e tão único no seu retrato da escravidão nos Estados Unidos. Familiar ao abordar um assunto tão caro ao cinema – mas único, em sua abordagem sem meios-termos ou concessões. Aqui, não encontramos o escravo de bom coração, como em “... E o vento levou”, ou o destemido como no recente Django Livre. Este é o perfil de Solomon Northup (Chiwetel Ejiofor), negro que nasceu livre e acabou sequestrado e vendido como escravo em 1841.O filme retrata a escravidão como um sistema social e comercial de dominação e produção, no qual não pode existir o proprietário bondoso, nem o escravo feliz. Para que as engrenagens econômicas funcionem, é preciso existir dominadores e dominados – e, nesse sentido, o filme derruba mitos e visões romantizadas do assunto perpetuadas pelo cinema norte-americano.

 

 LONGA “ANIMA SOLA”

O premiado diretor carioca Roberto Jabor volta em breve aos sets de filmagem. Seu último projeto, ”The Meeting” dirigido em língua Inglesa, com Luciano Szafir e Babi Xavier, fez grande sucesso no Brasil e no exterior, passando pelo badalado Los Angeles Festival Film. O novo projeto “Anima Sola” é um longa metragem que se baseia na Santa Anima Sola, Alma Solitária, presente em vários evangelhos do Cristianismo, representa as almas do purgatório que requerem a assistência tanto dos vivos e do divino para amenizar seus sofrimentos infernais. Segundo Jabor ”Na América Latina Anima Sola é uma crença profundamente enraizada nos camponeses. A devoção remonta aos primeiros colonizadores, que provavelmente trouxeram sua imagem e a consideram como Santa.”

Neste filme de suspense novos moradores que compram uma casa em Vargem Grande, na cidade do Rio de Janeiro, são assombrados por Gestas, o impenitente ladrão que não pediu misericórdia a Cristo na sua crucificação.

O diretor revela alguns dos segredos da película. ”Gestas procura sua salvação através da reencarnação da alma de Anima Sola em uma jovem nova moradora da casa. A casa é assombrada por espíritos que ficaram presos ali desde antes sua construção. Esses espíritos passeiam junto aos novos moradores e intercedem com estes.”

A proposta do longa conta com uma estética de suspense muito comum no cinema americano. Em seu elenco a atriz Isabella Dionisio, a Maria Cláudia de Malhação ID, Neta de Dercy da mini série “Dercy” e participação na novela “Gabriela” todos da TV Globo. O ator e apresentador do TNT Movie Club do canal a cabo TNT, Gui Inacio e o ator Gabriel Canella que fez a novela “O Profeta” da TV Globo e “Mutantes” da TV Record, Francisco Malta”UGA-UGA” e “Senhora do Destino”(TV GLOBO).Além de atores da Oficina de Interpretação para TV e Cinema Roberto Jabor de 2012

O Longa faz parte do projeto de série de TV “Histórias Fantásticas” em desenvolvimento pela EWP Films do diretor Roberto Jabor, para a TV a Cabo.

 

METRÔ RIO


Mesmo após o anúncio do Rio como sede das Olimpíadas de 2016 e dos investimentos que serão trazidos para a cidade receber o evento, uma série de problemas de infraestrutura tem mostrado que há muito a ser feito. O carioca tem sofrido constantemente com a superlotação e com defeitos técnicos em transportes públicos, além de falta de energia na época mais quente do ano. Em enquete realizada pelo site do GLOBO, da qual participaram 2008 leitores, a Metrô-Rio foi apontada como a pior concessionária da cidade, com 31,42% (631) dos votos. Em segundo lugar veio a Light, com 14,64% (294), seguida pela SuperVia, em terceiro, com 6,57% (132).

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/rio/metro-rio-apontada-pelos-leitores-do-globo-como-pior-concessionaria-da-cidade-3040252#ixzz1ocqEWxAv
© 1996 - 2012. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

O metrô Rio tem o pior servico de atendimento do mundo.É uma vergonha para os carioca.É uma empresa que envergonha a cidade.
O Rio de Janeiro CONSEGUIU o que parecia impossível: piorar sua malha metroviária.
No metrô CIDADE NOVA,os pedestres precisam se jogar na rua,porque o metrô fecha no fim de semana.
Até quando vai ficar essa situação? ACORDA RIO!!!

Meia Noite em Paris

 

O título segue a tendência dos últimos trabalhos do cineasta na Europa, como Scoop - O Grande Furo (2006), O Sonho de Cassandra (2007), Ponto Final - Match Point (2005) e Você Vai Conhecer o Homem dos Seus Sonhos (2010), todos filmados em Londres, e Vicky Cristina Barcelona (2008). A exceção foi Tudo Pode Dar Certo (2009), rodado na tradicional e "alleniana" Nova York;

Gil (Owen Wilson) sempre idolatrou os grandes escritores americanos e quis ser como eles. A vida lhe levou a trabalhar como roteirista em Hollywood, o que se por um lado fez com que fosse muito bem remunerado, por outro lhe rendeu uma boa dose de frustração. Agora ele está prestes a ir a Paris ao lado de sua noiva, Inez (Rachel McAdams), e dos pais dela, John (Kurt Fuller) e Helen (Mimi Kennedy). John irá à cidade para fechar um grande negócio e não se preocupa nem um pouco em esconder sua desaprovação pelo futuro genro. Estar em Paris faz com que Gil volte a se questionar sobre os rumos de sua vida, desencadeando o velho sonho de se tornar um escritor reconhecido.

            Esse é um daqueles filmes que estabelece um código de leitura. Se o telespectador não conhecer algum personagem, o qual esta sendo revisitado, não vai entender a piada e o filme corre o risco de torna-se chato. O tom da brincadeira é para meninos estudiosos.

Francisco Bosco é um nome expressivo do cenário musical e como só isso não bastasse,o rapaz é também um exímio ensaísta. É dele um dos livros mais inteligentes que já li, intitulado E livre seja este infortúnio (Azougue Editorial), o ensaísta se debruça sobre momentos de ruptura. Com base na trajetória de personagens ilustres como Kafka e Arnaldo Batista, Bosco persegue obsessivamente a seguinte questão: em que condições as pessoas podem transformar-se psiquicamente com radicalidade?

Vale a pena ler esse livro e reler. Bosco não vai te dar nenhuma colher de chá. Assim, como o outro libriano Rimbaud, o qual da-se a frase titulo do livro, o poeta vai provocar no leitor diferentes inquietações.  Beba um absinto e boa leitura!!!

CISNE NEGRO-

Cisne Negro deve revelar dessa vez a grande atriz que se tornou a bela Natalie Portman.Depois de excelentes filmes,a jovem e talentosa atriz deve se consagrar com oscar .A direçaõ de Darren Aronofsky usa o mundo do balé para expor as amarguras humanas.O resultado é um filme tenso e bastante surpreendente.

Beth MacIntyre (Winona Ryder), a primeira bailarina de uma companhia, está prestes a se aposentar. O posto fica com Nina (Natalie Portman), mas ela possui sérios problemas interiores, especialmente com sua mãe (Barbara Hershey). Pressionada por Thomas Leroy (Vincent Cassel), um exigente diretor diretor artístico, ela passa a enxergar uma concorrência desleal vindo de suas colegas, em especial Lilly (Mila Kunis).

Cisne Negro - Cartaz

INDICADOS AO OSCAR 2011

Melhor filme

Cisne Negro
O Vencedor
A Origem
O Discurso do Rei
A Rede Social
Minhas Mães e meu Pai
Toy Story 3
127 Horas
Bravura Indômita
Inverno da Alma

Melhor diretor

Darren Aronovsky – Cisne Negro
David Fincher – A Rede Social
Tom Hooper – O Discurso do Rei
David O. Russell – O Vencedor
Joel e Ethan Coen – Bravura Indômita

Melhor ator

Jesse Eisenberg – A Rede Social
Colin Firth – O Discurso do Rei
James Franco – 127 Horas
Jeff Bridges – Bravura Indômita
Javier Bardem – Biutiful

Melhor atriz

Nicole Kidman – Reencontrando a Felicidade
Jennifer Lawrence – Inverno da Alma
Natalie Portman – Cisne Negro
Michelle Williams – Blue Valentine
Annette Bening – Minhas Mães e meu Pai

Melhor ator coadjuvante

Christian Bale – O Vencedor
Jeremy Renner – Atração Perigosa
Geoffrey Rush – O Discurso do Rei
John Hawkes – Inverno da Alma
Mark Ruffalo – Minhas Mães e meu Pai

Melhor atriz coadjuvante

Amy Adams – O Vencedor
Helena Bonham Carter – O Discurso do Rei
Jacki Weaver – Animal Kingdom
Melissa Leo – O Vencedor
Hailee Steinfeld – Bravura Indômita

Melhor longa animado

Como Treinar o Seu Dragão
O Mágico
Toy Story 3

Melhor filme em lingua estrangeira

Biutiful
Fora-da-Lei
Dente Canino
Incendies
Em um Mundo Melhor

CURTAS NO RIO

Muita coisa interessante e muitos filmes ruins,mas vale conferir o festival de curtas.

Programação-www.curtacinema.com.br 

A PROSTITUTA RESPEITOSA-CCJF-RJ

VALE CONFERIR ESSE PRIMOROSO ESPETÁCULO!!!

Texto do consagrado autor francês, expoente do Existencialismo, A Prostituta Respeitosa conta um caso de segregação racial nos Estados Unidos na década de quarenta. Lizzie é uma prostituta branca, que deixa Nova York para tentar vida nova numa cidade do sul. Na viagem de trem testemunha o assassinato de um negro cometido por um branco, sobrinho do ilustre Senador Clark. A partir daí, a família deste vai fazer de tudo para comprar seu falso testemunho. Com esta peça, poucas vezes montada no Brasil, Sartre expõe a dinâmica dos excluídos.
Autor: Jean Paul Sartre
Direção: Sílvio Guindane
Elenco: Anita Terrana, Sérgio Fonta, Daniel Marinho, Nill Marcondes e Tony Estevan

GOSTOSO VENENO

Francisco Malta

Eu me lembro de uma boneca de pelúcia... Dessas que vendem em supermercado barato. Acordei, revirei na cama, pau duro. E aquela boneca lá a me encarrar. Parecia que ela queria brincar comigo. Fazia dois meses que eu estava hospedado na casa da prima Nicinha. Estudante, morando de favor e dormindo no quarto da empregada.

            Levantei. Fumei mais um baseado. Passava das duas da madrugada. Muito excitado. Vi que a putinha da boneca estava rindo da minha cara. Tirei o pau para fora e mostrei a ela. A diabinha curtiu. Tava doido... Boca seca... Muito alucinado. Aquela vadia de pano tentava me seduzir, jogava charme para mim.

Desviei o pensamento. Sou poeta, motoqueiro, professor, dentista... Me deu fome...Muita fome...Arroz com brócolis, pizza, bife sem batata frita...Rimmel, perfume de mulher, shampoo, doce de goiaba, um cadáver na esquina. Nicinha no banho e o sabonete a percorrer seus peitinhos. E a boneca lá de olhos arregalados. Desgraçada, eu pensei. Essa filha da puta é macumba da safada da Nicinha. Pois eu vou fuder essa boneca. Olhei no olho dela. Fechei a porta.

Silêncio na casa.

Da janela eu percebia as luzes acesas no prédio em frente. Bando de filho da puta. Todos fudendo e eu aqui com pau balançando. Vou gozar nessa boneca. Puxei o short do Flamengo que estava usando, passei cuspe na mão e peguei a boneca.

- Morre safadinha da noite!Pede por socorro vaquinha do Meier! Implora pro teu macho o que você quiser, porque eu vou gozar na tua cara, reza uma Ave-Maria pro teu homem, porque eu vou te levar no paraíso.

Senti uma pancada na cabeça.

Acordei sufocado no hospital, os peitos da prima Nicinha a balançar na minha frente. Ouvi por alto, que alguém atirou uma pedra na janela do quarto, pensaram que eu estava estuprando a empregada. Me pegaram de pau na mão.

Nicinha me perguntou o que eu queria que levasse para o hospital. Nem tive dúvidas;

-Traz a sua boneca, preciso me desculpar com ela.

-Tá vendo Doutor, eu disse que a pancada foi forte. O médico concordou com  Nicinha e os dois saíram da sala.

O GOLPISTA DO ANO

Jim Carrey é conhecido pelo seu grande talento para a comédia. Em I Love You Phillip Morris ou na versão brasileira:O GOLPISTA DO ANO, ele interpreta Steven Russel, casado e com filhos, se apaixona por um companheiro de cela, interpretado por Ewan McGregor, que acaba sendo liberado algum tempo depois. Ele então precisa fugir várias vezes da cadeia para encontrá-lo do lado de fora.

É diversão garantida!

Nosso excelente ,Rodrigo Santoro participa deste filme, interpretando um gay que se envolve com o trambiqueiro Steven Russel.

Mais sobre o filme.Vá ao cinema...

TANGO,BOLERO E CHA,CHA.

QUEM NÃO VIU,NÃO DEVE PERDER,ESSA DELICIOSA COMÉDIA,ESCRITA POR ELOY ARAÚJO.

Na história, Clarice (personagem de Maria Clara) é abandonada pelo marido — com o qual tem um filho — sem ganhar explicações. Ela só o reencontra depois de muito tempo, já operado e com um marido a tiracolo. Edwin, que na primeira montagem, em 2000, também deu vida a Lana Lee, não abriu mão de participar da remontagem.

“Estou ficando velho, sem energia e a peça me exaure muito: ando de salto, me aperto em espartilho e faço absurdos no palco. Mas pensei que, se eu não fizesse, alguém faria e eu ficaria arrasado, triste. Tive ciúmes, então aceitei”, conta.

Sucesso absoluto na primeira vez em que foi encenada, ‘Tango Bolero e Cha Cha Cha’ chega com novo elenco, complementado por Márcia Cabrita, Carlos Bonow e o estreante dos palcos Miguel Rômulo. A direção é de Bibi Ferreira e Paulo Afonso de Lima. “Não sei se esta montagem está melhor ou pior, mas a repercussão vai ser a mesma”, prevê Edwin, que se consagrou com o papel. “O tema não depende de época. A peça é um libelo contra a intolerância e o preconceito. Mas, antes de tudo, é humor”, afirma.

TEATRO CLARA NUNES. Shopping da Gávea. Rua Marquês de São Vicente 52, Gávea (2274-9696). Qui, sex e sáb, às 21h30. Dom, às 21h. R$ 70 (qui e dom) e R$ 80 (sex e sáb). 14 anos. 120 min. Até junho.

Godard, Truffaut e a Nouvelle Vague.NOS MELHORES CINEMAS

DANILO NUMA SEXTA-FEIRA

                                   FRANCISCO MALTA-(TEXTO REGISTRADO)

 

Apagou o sétimo cigarro. Passava das onze da noite. Da janela do pequeno conjugado na Lapa avistava o intenso movimento nas ruas. Estava há horas na Internet e descia a cueca para câmera a cada tentativa desesperada de arrumar uma parceira para o sexo.

            Foi uma semana difícil para Danilo. Odiava trabalhar no açougue do supermercado em meios a homens decreptos e rudes. Ninguém desconfiava dele ali. Em casa, em sua minúscula sala, podia ser outro e então se tornava apenas: Açougueiro no cio, na sala virtual.

            Sua infância em Pernambuco denunciava a pele morena e o castigo recebido do sol na infância pobre. Mas Danilo fascinava a todos com seus belos olhos azuis. Gostava de seduzir, fosse homem ou mulher. Tinha um prazer imenso em perceber o outro se levando pelos seus encantos. Mas queria mais para um fim de semana. A cueca branca apertada exprimia seu sexo, enquanto ele tentava em vão mais uma caça naquela noite de sexta-feira.

Salto alto.

Isso fascinava Danilo. Quando criança ficava admirado com os saltos da madrinha. Uma mulher elegante, mesmo em 45anos, sempre maquiada e que gostava de falar o bom português. Madrinha Dolores, como Danilo costumava chamá-la, era assim: Classuda. Durante uma festa, na casa da madrinha , o menino então, roubou um par dos seus inúmeros sapatos de salto. Ele costumava se trancar no quarto e calçar os sapatos. Com isso sentia-se superior, uma sensação de liberdade o tomava por dentro. Porém,quando a mãe descobriu tratou logo de contar ao pai,que por sua vez, pensando que o filho era veado,deu-lhe uma surra de chicote trançado. Danilo dormiu chorando, furioso, mas a sonhar com belos pares de sapatos de salto alto. Todos coloridos, em mulheres diferentes.

E no fluxo do sonho, os sapatos o acatavam.

            Anos depois, numa sexta-feira ainda em Recife, o moreno saiu pela rua e tão logo cruzou a Avenida em frente à praia da Boa Viagem, viu um belo par de sapatos de salto na vitrine. Ficou em êxtase, sem chão. Abordou a vendedora, teceu vários elogios e pediu que ela mesma o calçasse, assim ele a levaria para passear de jangada em Porto de Galinhas. A moça não resistiu aos encantos do moreno. Horas depois foi encontrada morta, com um pé cortado e outro com um par de sapato de salto.Um pescador o denunciou.Danilo negou o crime e conseguiu fugir para o Rio de Janeiro.

No início morava com a tia em Cordovil, subúrbio do Rio de Janeiro. A velha era irmã de sua mãe. Aposentada vivia para igreja. Católica, apostólica e romana, logo tratou de encaminhar Danilo para a casa do Senhor. Durante a missa, o açougueiro, observava as mulheres. Cada uma a seu modo, se calçava de um jeito diferente, com lindos sapatos, modelos importados, glamourosas. Seu membro se contorcia enquanto o padre rezava Ave-Maria. Fechava os olhos e podia ver aquelas mulheres castas, outras casadas, solteiras, diferentes mulheres, todas de salto a pisoteá-lo. De salto alto e nuas. E dançavam para ele, provocam com o pisante. Esfregavam o sapato ao seu sexo. Sentiu o pau latejando na calça. E gozou quando o padre disse:

Amém.

Não suportava o falatório da tia que todos os dias o lembrava de conseguir um emprego. Muito conhecida no bairro, a gorda senhora pediu a um amigo que arrumasse um emprego para o sobrinho em seu açougue na Lapa. O pernambucano gostou da ideia, por se livrar do traste velho aposentada. Nunca mais voltou a falar com a tia. Soube depois por parentes que a beata morreu enquanto rezava uma novena e tudo que conseguiu dizer foi:

Bem feito.

            O calor do verão no Rio de Janeiro, deixava Danilo mais excitado e vivia como um cachorro no cio.Sentia necessidade de sexo todos os dias.Não importava o tipo de homem que aceitasse ser submisso a ele ou a mulher que calçasse um belo par de sapatos.Mas o instinto de Danilo,sempre pedia para cortar um dos pés da vítima. Toda sexta-feira, era mesma rotina, escolher alguém para morrer. O açougueiro acreditava ter o dom de aliviar os problemas das pessoas e começava a investigar o outro nas suas poucas palavras. Dizia apenas o que a vítima queria ouvir. Ainda criança em Pernambuco, pegou um gato do vizinho, amarrou numa corda e jogou o bichano de uma árvore. Questionado sobre a maldade, apenas respondeu:

Queria vê, se ele tinha sete vidas mesmo.

E ria ao ver o gato morto ao chão.

A Cada noitada da Lapa, uma noite de sexo intensa e um par de sapatos. O moreno levava as vítimas até o aterro do Flamengo e ,lá esfaqueava ,cortava um dos pés e jogava o corpo no mar. Aliviado Danilo voltava para casa e guardava no freezer a pequena lembrança. Gostava de admirar a coleção de sapatos. Cada pé, lembrava uma história para Danilo. Para satisfazer seus desejos, ia para o quarto, calçava cada pé de sapato e depois fotografava. Lembrava a doce madrinha em Pernambuco. Tomava mais uma lata de leite condensado. Misturava o doce aos resquícios de sangue e gozava. Mais angustiado... Tesão á flor da pele...Toda sexta-feira era assim.Vestiu um short da academia e saiu para a rua.Entre os passantes nos Arcos da lapa,parecia que todos  diziam:Trepa comigo.

            O açougueiro gostava de respirar o ar puro da noite e deixava o sexo solto no velho short a provocar os travestis e prostitutas do local. No outro lado da rua uma loira que atravessava a Avenida, lhe chama atenção. A bela possui, uns 25 anos, corpo malhado, calça Gang, um par sapatos de salto alto. A moça sorri para ele. O moreno puxa conversa e a convida para seu apartamento. A loira se diz curiosa. Caminharam para o apartamento do açougueiro.           

            Na semana seguinte, mudou-se para o bairro da Penha.

Pensava seriamente em constituir uma família com a loira. A moça encantada com a delicadeza e o romantismo de Danilo, fazia todas as suas vontades. Sempre que Danilo estava por perto fazia seus tarefas domésticas nua e de salto para delírio de do açougueiro.

Sentados no sofá da sala, assistiam TV, onde anunciavam a descoberta da identidade do serial-killer do Aterro do Flamengo. A polícia dava como certo o fim de um grande mistério, o jornais noticiavam a prisão de um mendigo, com objetos das vitimas. O mendigo jurava inocência, mas o delegado afirmava com convicção que o caso estava encerrado. Abraçado a bela loira, o rapaz apenas comentou:

Isso não é coisa de Deus.

E começou a beijar os sapatos de salto da moça.  

[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]
Meu Perfil
BRASIL, Sudeste, RIO DE JANEIRO, COPACABANA, Homem, de 20 a 25 anos, Portuguese, English, Arte e cultura, Livros
MSN -